Visagismo e o Estudo Interno e Externo a Respeito das Pessoas, Produtos e das Empresas

O Visagismo é visto pela grande maioria das pessoas como uma ciência que estuda e projeta apenas a beleza do ser humano.

Entretanto, existem pontos importantes que os profissionais visagistas se responsabilizam para pesquisar e transformar dentro de um projeto.

O tipo de cliente (pessoa, produto ou empresa) diz muito sobre a forma como os visagistas vão direcionar o trabalho. Entretanto, um ponto muito comum entre esses três “personagens” são os problemas internos que merecem relevância durante as mudanças.

O psicológico do ser humano no geral é complicado.

Vivemos numa época em que tudo tende a ser rápido, intenso e muitas vezes “assustador”.

Nosso cotidiano tem dessas horas em que precisamos nos reafirmar para conseguirmos o que queremos.

Então, dentro dessa situação, como uma pessoa que apresenta problemas internos pode dar sequência para uma mudança apenas externa?

O Visagismo prega que devemos trabalhar as duas partes para que ao final do processo ambas estejam em harmonia.

A harmonização da imagem muito se baseia naquilo que o cliente possui dentro dele.

A confiança, autoestima e diversas outras “habilidades” precisam ser trabalhadas para que a imagem real do cliente possa de fato fazer diferença no dia a dia dele.

Uma pessoa, por exemplo, que recebeu a notícia de alguma patologia que afetará a sua aparência, vai ter que lidar não só com as mudanças físicas mas também com inseguranças, medos e distorções visuais que por equívoco não foram trabalhadas anteriormente.

Hoje existe um grande apelo para que o ser humano cumpra diversos padrões estéticos e comportamentais que muitas vezes não são necessários.

São apenas frutos das inseguranças de um grande grupo majoritário na sociedade.

Essa problemática pode afetar diretamente o cliente e comprometer a sua performance depois do projeto.

Dessa forma, é indicado que o profissional visagista procure identificar problemas internos do cliente antes de atentar para qualquer mudança externa.

Os pontos psicológicos e o seu histórico (depressão, ansiedade, problemas com autoestima e outros).

A motivação que o cliente busca pela maioria social, deve ser trabalhada para que ele se torne a fonte de inspiração e confiança dele mesmo.

Ao final, qualquer modificação que esteja em processo ou concluída, vai ganhar o aspecto extra e ao mesmo tempo fundamental.

Os sentimentos interiores vão refletir externamente a confiança que é preciso para usar determinada maquiagem, roupa ou reproduzir gestos e postura.

Não importa se todo o aspecto externo tiver sido montado, precisa-se dar atenção para o que acontece internamente com o cliente.

Deve-se auxiliá-lo com opções cabíveis a ele para que trabalhe seus pontos fortes e entenda os seus pontos mais fracos.

O caminho rumo ao produto final, depende muito das relações interiores (sejam elas psicológicos, corporativas ou de produção).

1 comentário


  1. Hi, this is a comment.
    To get started with moderating, editing, and deleting comments, please visit the Comments screen in the dashboard.
    Commenter avatars come from Gravatar.

Comentários encerrados.