Visagismo e as Quatro Ferramentas

1. Introdução

O Visagismo é uma questão importante para quem procura planejar novos caminhos rumo ao sucesso.

Devido sua seriedade e comprometimento é dividido em quatro ferramentas fundamentais, são elas: visualização, gestual intuitivo, cores e formas e linguagem.

Todas possuam o mesmo intuito de finalizar projetos com qualidade e retorno alto para aqueles que buscam uma nova alternativa na sua carreira ou para aumentar a carga de trabalhos no currículo.

2. Visualização

A visualização porque quando trabalhamos com o visagismo tudo que observamos é extremamente importante no processo de desenvolvimento do novo projeto.

A observação através da visualização é a parte mais importante e crucial de todo o procedimento.

Por meio dela pode-se conhecer cada detalhe que muitas vezes passa despercebido pelas pessoas.

O Visagismo atua com essa ferramenta observando tudo que envolve desde a pessoa, a corporação ou até mesmo algum produto que esteja inserido em um determinado mercado.

A observação sobre a pessoa ou objeto determinado é crucial.

Situação exemplo: suponhamos que determinado produto vai ser lançado por determinada empresa (inserida no ramo de cosméticos) e ela possui várias linhas e a nova que vai ser lançada será uma de consumidores finais.

Dessa forma a ferramenta vai ser utilizada para analisar pontos externos desse produto: tamanho e cor da da embalagem, qual o tipo de fonte que será destinada durante a criação do design do produto, onde ele estará exposto, qual o tipo de embalagem recomendada para o objetivo final desse objeto e qual a luz do ambiente onde o material ficará exposto para ser vendido.

Ou seja, os diversos pontos do cenário que envolve a pessoa (ou objeto), suas características, o que está acompanhando o foco e o ambiente e suas determinações são muito importante para o conceito de visualização.

No sentido corporativo deve-se analisar como a empresa foi constituída, quais são os sócios, os principais produtos, balança de sócios e profissionais, ou seja, o cenário completo de como a corporação se encontra.

Lembrando sempre que como o Visagismo é uma ciência baseada em: conhecimentos objetivos, práticos e comprovados, não é possível determinar esses pontos de forma lógica ou intuitiva.

Deve-se atentar para as questões matemáticas, geométricas e soma de possibilidades a partir da solicitação.

3. Gestual Intuitivo

O gestual intuitivo define-se basicamente nos gestos, na movimentação do sujeito ou como ele está trajado.

De forma geral, todas as ações e atitudes (detalhadas ou gerais) que acompanham o indivíduo durante o processo de estudo e pesquisa.

Essa ferramenta também tem grande valor colaborativo, pois é a partir dos gestos que obtemos resultados mais precisos e verdadeiros que muitas vezes não podem ser traduzidos por palavras.

Se colocarmos esse conceito dentro da categoria de produtos é importante saber: a altura da prateleira que o objeto ficará, de qual forma ou com quais recursos serão feitos a sua abertura e como será manuseada.

O gestual no caso dos produtos deve ser sempre analisado a pessoa que vai consumir e utilizar aquele produto.

No sentido corporativo, devemos observar como a empresa está situada no mercado. Além disso, analisar a visão que ela passa para os seus concorrentes, fornecedores e clientes.

Ou seja, a atenção deve ser voltada para quem está por trás da movimentação da empresa.

4. Cores e Formas

Sabemos que as cores possuem sentidos e passam mensagens.

Dessa forma buscamos todo tempo utilizar as cores que se encaixem no tipo de sujeito que está sendo realizado o processo de Visagismo.

Na categoria das pessoas devemos utilizar cores que combinem com elas ou que tenham a ver e estabeleçam referência entre a cor e o tom de pele, cor de cabelo, local de trabalho, moradia e sua personalidade no cenário geral.

A forma também é importante.

A forma como a pessoa vai ser posicionar frente aos diversos complementos que acompanham a sua imagem deve ser analisada para estar de acordo com os objetivos que esperam ser repassados em parceria com os gestos intuitivos.

Sempre bom lembrar que em todos os quesitos (pessoas, produtos e corporativas) é importante e de valor básico analisar o cenário e forma como cada ferramenta será executada.

Tudo que envolve determinado segmento o ambiente é o mesmo. Sendo assim, é importante trabalhar a atração do objeto para o seu público-alvo.

É fundamental que o funcionário tenha o sentimento de aderência com o projeto.

5. Linguagem

A linguagem tem plataformas diferentes: uma a qual o profissional escuta ao atender um cliente e a utilizada com o cliente para realizar feedback.

Geralmente durante uma consultoria (processo de entendimento do desejo do cliente) passamos anotando diversos pontos e sugestões.

Entretanto, quando o cliente percebe que está sendo muito analisado ele freia durante o processo de comunicação e isso acaba prejudicando para o entendimento do objetivo final.

Dessa forma possuímos perguntas e solicitações para que se possa reverter a situação e deixar o indivíduo mais relaxado e de volta para o foco principal do projeto.

É preciso atentar os profissionais para estabelecerem esses padrões e reconhecer através de expressões faciais quando o cliente não está confortável com o andamento do processo.

O Visagismo vai analisar diversos pontos que envolvem o cliente, desde a sua rotina de exercícios tanto as questões externas envolvendo eventos e compromissos.

Dessa forma é bom ressaltar que se faz muito mais importante escutar do que falar.

Portando, em vista das ferramentas apresentadas, podemos ressaltar as ideias de visão externa e interna que são trabalhadas durante o Visagismo.

Não é apenas definido como um processo que analisa o cliente em sua individualidade.

Todos os elementos que fazem parte do ambiente (cenário) que ele está inserido também são importantes para chegar no objetivo final.

O diálogo e as técnicas conhecidas para reverter qualquer situação que prejudique o andamento do projeto devem ser dominadas pelo profissional e o cliente deve se manter fiel e verdadeiro ao que é cobrado durante a criação do que é almejado.

6. Conclusão

As ferramentas são formas organizadas de estudar cada detalhe que muitas vezes são ignorados pelos demais.

Cada ponto levantado dentro de uma categoria busca melhorar o objetivo de acordo com o cliente (pessoa, objeto ou corporação) e principalmente entender como funciona o produto nas mãos daqueles que consomem (caso mais comum no quesito: “produtos”).