Conceitos do Belo que Influenciam o Visagismo

Conteúdo filosófico que fundamento o visagismo; a interpretação de filósofos na conceituação do belo.

O ser humano contemporâneo não economiza tempo nem dinheiro para estar bem apresentado e usar trajes corretos para cada ocasião. Jornais, revistas, programas de televisão, sites da internet e as mais variadas mídias estimulam e alimentam essa preocupação com informações a respeito de moda, cortes de cabelo, etc.

A história do Belo (beleza) está estritamente ligada à história da humanidade. A capacidade de reconhecer e perceber a beleza dos indivíduos como homens e mulheres é elencada por diversos teóricos, filósofos das mais diversas áreas do conhecimento.

A beleza atrai, provoca emoções, prazer, pois se torna parte da experiência da existência humana.

Os primeiros teóricos da estética foram os gregos, mas como “ciência do belo” a palavra aparece pela primeira vez no título da obra do filósofo alemão Alexander Gottlieb Baumgarten, Aesthetica (1750- 1758). Somente a partir do século XVIII, com a obra de Kant, a estética começou a configurar-se como disciplina filosófica independente.